Tudo sobre a Trilha do Morro Dois Irmãos e a Favela do Vidigal

A dica de hoje é realmente incrível! Temos certeza que você não vai se arrepender. Vamos compartilhar com você um passeio fantástico no Rio de Janeiro que vem sendo cada vez mais procurado tanto pelos cariocas quanto pelos turistas. Estamos falando de uma das paisagens mais bonitas da Cidade Maravilhosa: a Trilha do Morro Dois Irmão na favela do Vidigal.

Situada entre os bairros do Leblon e São Conrado, na zona sul carioca, a favela do Vidigal ganhou esse nome em referência ao ex-comandante da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, o major Miguel Nunes Vidigal. Devido aos seus serviços, em 1820 ele recebeu de presente dos monges beneditinos um terreno ao pé do Morro Dois Irmãos, o qual foi ocupado por barracos a partir de 1940.

Essa favela, pacificada desde 18 de janeiro de 2012, desperta a curiosidade de muitos na cidade. Afinal, além de possuir uma das melhores vistas do Rio de Janeiro e de ser a porta de entrada para a trilha do Morro Dois Irmãos, atualmente a comunidade do Vidigal vem desenvolvendo bastante a parte turística. A favela já conta com alguns boas opções de albergues, bares e restaurantes, além de ser palco de várias festas da moda carioca.

Vidigal
Vidigal

Como chegar:

Para subir um dos morros mais famosos da Cidade Maravilhosa, deve-se pegar um táxi ou um ônibus que te deixe no pé da comunidade, em frente a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) que fica na parte baixa do morro. Os ônibus que te deixarão lá são:

  • Copacabana/Ipanema/Leblon – 557, 382, 360, 177;
  • Barra da Tijuca – 525, 2334, 2338, 360;
  • Centro – 2334, 177, 2335.

Na entrada do Vidigal, há vários mototáxis que por R$ 10 estarão a sua disposição para te deixar bem no início da trilha do Morro Dois Irmãos. Devido as ruas apertadas, táxis e vans também te levam quase que no pé da trilha, porém um pouco mais longe e com menos agilidade. Por isso a melhor opção é subir de mototáxi mesmo.

Para quem não se sentir seguro e nem confortável em subir a favela do Vidigal e fazer a trilha sem um guia, nós temos um tour incrível para lá. Além de você fazer essa trilha incrível, você também terá a chance de conhecer um pouco mais de tudo o que rola nessa comunidade encantadora. Para mais informações veja nosso tour ou entre em contato.

Trilha do Morros Dois Irmãos:

Mas seguindo em frente, o tempo de caminhada do pé da trilha até o topo do Morro Dois Irmãos é em torno 40 minutos, sendo que o tempo de subida pode variar muito dependendo do condicionamento físico de cada um. A trilha é íngreme, mas não é muito difícil, é uma trilha considerada de nível moderado. Quando você vai se aproximando do topo a mata se fecha e os galhos podem incomodar os mais delicados, mas nada que uma calça comprida não resolva.

Vista da Trilha do Morro Dois Irmãos
Vista da Trilha do Morro Dois Irmãos
Trilha do Morro Dois Irmãos
Trilha do Morro Dois Irmãos

Do topo do morro Dois Irmãos, você tem um visual espetacular de 360º da zona sul do Rio de Janeiro. Dá para ver as praias do Leblon, Ipanema e Arpoador, a lagoa Rodrigo de Freitas, a Rocinha, o Vidigal e até a cidade de Niterói. Uma vista realmente incrível! A dica é chegar cedo! Afinal, esse pico vem sendo cada vez mais disputado tanto por turista quanto cariocas, principalmente nos finais de semana, o que faz muitas vezes a trilha ficar até congestionada.

Na hora de descer tenha atenção. Existem partes que ficam um pouco escorregadias, principalmente pela quantidade de visitantes que acaba deixando o solo mais solto.

Vista do Topo do morro Dois Irmãos
Vista do Topo do morro Dois Irmãos
Vista do Topo do morro Dois Irmãos
Vista do Topo do morro Dois Irmãos
Grupo no topo do Morro Dois Irmãos
Grupo no topo do Morro Dois Irmãos

O que levar:

Como todo passeio, a Trilha do Morro Dois Irmãos também exige alguns objetos necessário para tornar sua ida mais agradável. São eles:

  • Tenis
  • Roupas confortáveis
  • Protetor solar
  • Chapéu
  • Óculos escuros
  • Câmera fotográfica
  • Água
  • Algum snack (banana, barrinha de cereal ….)
  • Consciência ecológica (só deixe pegadas na trilha, leve seu lixo embora)

Outro Atrativos:

Depois que sair da trilha do Morro Dois Irmãos vale a pena descer a favela a pé e dar uma rodada pela comunidade para conhecer outros pontos interessantes. Tem muito o que fazer no Vidigal além da Trilha do Morro Dois Irmãos. Dá só uma olhada:

  • Mirante do Arvrão – Localizado no topo do Vidigal, além da vista sensacional, o Mirante do Arvrão é um espaço que chama atenção devido a uma árvore muito grande que pode ser vista do asfalto. Daí veio o nome do local.
  • Vidigaleria Um espaço que começou como uma oficina de pranchas de surfe e se tornou uma galeria de obras de arte feitas com materiais reciclados. Existe até um robô em forma de casa. O local, no interior da comunidade, recebe centenas de turistas todos os anos.
  • Bar e Hostel Da Laje Inaugurado em maio de 2014, o Bar e Albergue da Laje já virou sensação no Rio de Janeiro. Localizado em um ambiente extremamente aconchegante e com uma das melhores vistas da favela do Vidigal, o Bar da Laje une cerveja gelada, música boa, um visual de arrasar e pessoas bonitas, simpáticas e animadas. Vale a pena passar por lá!
Mirante do Arvrão
Mirante do Arvrão
Vidigaleria
Vidigaleria
Bar da Laje
Bar da Laje

Então é isso. Acho que deu para você entender o porquê a favela do Vidigal e a Trilha do Morro Dois Irmãos vem sendo cada vez mais procurados. Se você acha que esse post pode ajudar algum amigo ou conhecido, peço que não deixe de compartilhá-lo. E não se esqueça, se você quiser vejas mais informações sobre o nosso Favela Tour no Vidigal, entre em contato, vamos adorar tirar suas dúvidas. Para ver mais dicas de turismo sobre o Rio de Janeiro e o Brasil, siga a gente no Facebook e Instagram.

About Author

client-photo-1
thiagovverde
Um dos braços da Why Not Brasil?, Thiago é brasileiro e um amante de fotografia, design e marketing digital. Também é um dos co-fundadores do blog Casal só Viagem, onde tem a experiência de escrever sobre suas viagens, inspirar seus leitores e ajudar outros viajantes a encontrar seus destinos. Apaixonado por conhecer novos lugares, explorar novas culturas e provar novos sabores, acredita que não é preciso ir para muito longe para aproveitar experiências enriquecedoras.

Comments

Deixe uma resposta